<$BlogRSDUrl$>

Thursday, December 16, 2004

Rudolf Berthold - 44 vitórias 

Berthold nasceu em 1891 na Alemanha e já era piloto quando a guerra rebentou em 1914. Berthold foi um dos primeiros pilotos de caça da história da aviação, tornando-se um ás com 5 vitórias em inícios de 1916. Em Abril desse ano foi ferido com gravidade e só no fim do ano regressou á frente para ajudar a formar a Jasta(esquadrilha) 4, a qual era comandada pelo seu amigo Hans Buddecke. Berthold no entanto foi colocado no comando da Jasta 14 onde permaneceu até Maio de 1917, quando ficou ferido novamente num acidente aéreo.
No entanto Berthold era um comabtente dedicado, e juntou-se novamente aos seus homens mesmo antes de estar restabelecido dos seus ferimentos. Ao ser recolocado no comando dsa Jasta 18, insistiu em levar consigo alguns dos seus pilotos de confiança da Jasta 14, entre eles um dos seus melhores pupilos Josef Veltjens.
De Agosto a Outubro de 1917, a Jasta 18 de Berthold tornou-se uma das esquadrilhas que mais vitórias obteve na Flandres frente á força áerea britanica, e Berthold alcançou a marca de 36 vitórias. Nesse mês Berthold foi de novo abatido, tendo uma bala inimiga desfeito o seu braço direito.

Nessa altura Berthold era, fisicamente quase um incapacitado, mas com vontade de ferro, regressou á frente em Março de 1918 a tempo de participar na grande ofensiva alemã. Berthold foi colocado no comando do Grupo de Caça 2 ( ou Circo Berthold), que era o segundo grande grupo de caça alemã, depois do Grupo Richtofen.
Mais uma vez Berthold insitiu em trazer os seus pilotos da Jasta 18 para a sua nova unidade. Veltjens, von Hantelmann, von Beaulieu-Marconnay, Klein, todos eles futuros ases integravam esse grupo.
Constantemente com dores Berthold voava com os seus pilotos, sendo além de um grande piloto, um grande líder táctico. Até 10 de Agosto de 1918, Berthold abateu mais 8 aviões inimigos aumentando o seu score para 44. Nessa data abateu dois bombardeiros britanicos mas o seu Fokker colidiu com um deles e caiu fora de controle até embater uma casa de campo francesa.
Mais uma vez Berthold sobreviveu, mas desta vez os seus ferimentos não lhe permitiriam voltar a voar.

Quando a guerra terminou em Novembro de 1918, Berthold ainda estava no hospital. Perdera o uso do braço direito, e andava com dificuldade. As dores eram constantes. No entanto no período de guerra civil que se seguiu na Alemanha, Berthold formou um grupo de combate com homens de confiança chamado Freikorps Berthold.
Em 1920, numa insurreição popular contra os veteranos da guerra, alguns manifestantes entraram em casa de Berthold e estrangularam-o com a fita de uma das suas medalhas. Assim morreu um dos maiores ases alemães da Grande Guerra.
Escreveu-se no seu tumulo: "Honrado pelos seus inimigos, morto pelos seus compatriotas"



This page is powered by Blogger. Isn't yours?