<$BlogRSDUrl$>

Monday, July 10, 2006

Ernst Udet - parte 2 

Segunda parte

Udet permaneceu no Comando de Caças de Habsheim durante todo o resto de 1916. No sector calmo da Alsácia, voando sobre as montanhas dos Vosges, os combates aéreos eram raros, e a segunda vitória de Udet so aconteceu no dia 12 de Outubro, seis meses depois da primeira. Os franceses lançaram um raide aéreo sobre a cidade de Oberndorf, e os caças alemães da região levarntaram voo em peso para os interceptar. Udet derrubou um Breguet Michelin, entre os nove aviões franceses derrubados nesse combate.

Nessa altura as unidades de caça foram reorganizadas em "esquadrilhas de caça" ou em alemão Jagdstaffeln, termo que foi reduzido para Jastas. O comando de Habsheim recebeu a redenominação de Jasta 15.

A esquadrilha permaneceu nos Vosges até Março de 1917, e Udet conseguiu abater mais dois aviões franceses até esse mês aumentado o seu score para quatro, uma marca bastante respeitável naquele sector.

Mas nesse mês a esqudrilha foi transferida para Norte, para a região da Champagne. A separação de Habsheim foi dificil após mais de um ano de permanência. Por outro lado na Champagne estavam baseadas as melhores esquadrilhas de caça francesas. Esperavam-se tempos difíceis para os pilotos da Jasta 15.

O primeiro contacto com a aviação inimiga teve lugar no dia 16 de Abril. Dois aviões inimigos foram derrubados mas o colega de quarto de Udet, o tenente Esser foi por sua vez abatido e morto.

Os combates foram bastante duros durante Abril e Maio e, no início de Junho já quase nenhum dos pilotos que haviam saído de Habsheim estava vivo. Apenas Udet restava.

No dia 4 de Junho Udet partiu sozinho para uma patrulha. Havia sido nomeado comandante interino e esperava destruir um balão de observação francês. Sobre a linha da frente, a grande altitude, Udet avistou um caça frances solitário, dirigindo-se para ele.

Embora com apenas 21 anos, Udet era já um veterano no combate aéro e um ás de 6 vitórias. Preparou-se para o combate e durante vários minutos manobrou com o seu adversário, esperando um erro para o abater. Mas para sua surpresa o erro não acontecia. O piloto inimigo mostrava-se mesmo superior a Udet, e nenhum truque parecia resultar. Para piorar a situação as armas de Udet encravaram.

Tudo estava perdido, e no seu desespero tentou esmurrar as suas metralhadoras na esperança de as desencravar. O piloto inimigo deve ter visto este gesto, e num acto de cavalheirismo acenou a Udet e abandonou aluta, por o seu adversário estar desarmado, e ter lutado com tanto valor. Foi então que Udet percebeu ter estado a defrontar o ás dos ases de toda a guerra nessa altura, o francês Georges Guynemer.

Nesse mesmo mês Udet decidiu transferir-se para outra esquadrilha. A Jasta 15 lembrava-lhe os seus camaradas mortos e obteve permissão para se juntar à Jasta 37 que estava baseada a Norte, na Flandres, e que era comandada por um antigo companheiro de Habsheim, o tenente Kurt Grasshoff.



Udet e o seu caça Albatros no início do 1917

This page is powered by Blogger. Isn't yours?