<$BlogRSDUrl$>

Tuesday, March 20, 2007

Captain Cecil Guelph Brock 



Cecil Brock nasceu na provincia Canadiana de Winnipeg em 1897.

Aos 18 anos de idade como muitos outros canadianos, Brock alistou-se para combater em França contra os alemães na Primeira Guerra Mundial. Conseguiu ser colocado no Royal Naval Air Service, a força aérea da marinha britânica em 1916, e após completar o treino de piloto, foi colocado numa esquadrilha de caça, o Nº1 Naval Squadron, no início do Verão de 1917.

Cecil Guelph Brock
Nessa esquadrilha Brock pilotava o caça Sopwith Triplane, um pequeno e ágil caça de três asas sobrepostas que apesar de não ter ficado famoso, deu origem a uma imitação alemã, o Fokker Triplano, que ganhou fama ao ser pilotado pelo barão von Richtofen.

Na esquadrilha de Brock pontificavam alguns pilotos famosos como era o caso do ás Australiano Roderick Dallas. Brock foi colocado sob o comando directo do inglês Cyril Eyre.

No dia 3 de Julho à tarde, a patrulha liderada por Eyre enfrentou em combate caças da marinha alemã sobre os céus da Flandres. Eyre derrubou um em chamas e segundos depois Brock derrubou outro. Era a primeira vitória do jovem canadiano.

No dia 6 de Julho receberam a notícia de que o Barão Vermelho havia sido abatido e gravemente ferido em combate. A emoção foi grande pois a unidade do Barão germãnico era a mais temida pelos pilotos aliados.

No dia seguinte Brock voava de novo em formação comandada por Eyre quando foram atacados por dezenas de caças Albatros coloridos. Era a esquadrilha de von Richtofen que procurava vingar o seu chefe. Superados em numero e surpreendidos Brock e os seus comapnheiros lutaram desesperadamente. Em segundos 3 Sopwith Triplanos foram abatidos, e os três pilotos morreram, entre eles estava o comandante Eyre. Brock conseguiu escapar a custo, e o seu companheiro Anthony Spence conseguiu derrubar um dos Albatros antes de também escapar com o seu caça danificado. De volta á base foi a consternação. Três companheiros morreram em poucos segundos.

Eyre foi substituido pelo Neo-zelandes Forster Maynard. No dia 17 de Julho Maynard e os seus 6 pilotos, em que se incuía Brock derrubaram em conjunto um caça Albatros. Era a segunda vitória de Brock.

No dia 8 de Agosto Brock, juntamente com o seu companheiro Richard Minifie, abateu um caça Albatros em chamas e no dia seguinte de manhã Brock, Spence e Maynard partilharam o derrube de outro Albatros nos céus da Bélgica.

Estas foram as últimas vitórias de Brock no 1 Naval Squadron. O piloto canadiano regressou à Inglaterra para servir como instrutor de novos pilotos função que exerceu até ao início do ano seguinte.

Em Março de 1918 os alemães lançaram a sua maior ofensiva até então e as forças aliadas foram obrigadas a recuar organizadamente. Todos os pilotos eram necessários e Brock foi de novo chamado ao combate sendo colocado no 9 Naval Squadron em Março de 1918 para contrariar as forças aéreas alemãs que apoiavam a ofensiva terrestre.

Pilotando caça Sopwith Camel, Brock voava sob o comando do piloto norte-americano Oliver Le Boutiller. A partir de Abril a esquadrilha passou a denominar-se 209 Squadron da RAF. Durante esse mês, a partir da sua base na vila francesa de Bertangles, os pilotos da 209 combatiam diáriamente os mortíferos pilotos do Circo Richtofen com os seus Triplanos coloridos.

Na manhã de 21 de Abril todos os 15 caças do 209 levantaram voo para uma missão de patrulha. Os cinco caças liderados por LeBoutiller, onde se incluía Brock atacaram um avião de reconhecimento alemão e derrubaram-o, sendo a vitória atribuída ao líder. Poucos minutos depois, outros cinco Camel liderados pelo Capitão Arthur Brown entraram em combate com caças alemães liderados pelo próprio Barão Vermelho. Aviões dos dois lados juntaram-se ao combate e durante vários minutos Camels e Triplanos combateram num jogo de morte. Quando o combate terminou um piloto do 209 havia sido abatido e ferido e do lado dos alemães um Triplano havia sido derrubado e capturado. O seu piloto era o Barão von Richtofen, que não sobrevivera. A vitória foi atribuída Brown. Em Bertangles os festejos foram enormes e todas as atenções se centraram em Brown.

No dia seguinte, LeBoutiller, Brock e outros três pilotos derrubaram um avião de reconhecimento alemão. Era a quinta vitória de Brock.

Pouco tempo depois Brock foi colocado no 3 Squadron outra esquadrilha de caça que também operava o Camel. Foi promovido a Capitão, liderando cinco aviões em combate.

Sopwith Camels do 209 Squadron
A 13 de Julho Brock e o tenente Hamilton abateram um avião de reconhecimento e três dias depois juntamente com o tenente Fleet obteve nova vitória.

A 8 de Agosto os aliados encetaram a sua ofensiva final da guerra, e as unidades da RAF deram-lhe apoio massivo. Diáriamente Brock e os seus pilotos atacavam e bombardeavam as tropas inimigas sob fogo constante da infantaria e o ataque de caças inimigos.

Foi durante uma dessas missões que no dia 21 de Agosto em combate com caças inimigos Brock foi abatido e ferido. Foi levado para o hospital onde recuperou, mas não voltou ao combate até ao fim da guerra a 11 de Novembro.


Cecil Brock faleceu a 20 de Fevereiro de 1967 em Toronto no Canadá

This page is powered by Blogger. Isn't yours?